logo banner

Vídeo: motoboys impedem fuga de motorista que atropelou crianças em Ceilândia

Por PATRICIA em 22/05/2022 às 23:01:17

Um homem que faz a gravação começa mostrando o carro e depois aponta a câmera para o autor do atropelamento e afirma que o condutor atropelou as crianças na frente dele. "Eu e o parceiro aqui, fechou ele, que iria fugir", diz nas filmagens.

Em seguida, o motoboy mostra o rosto do motorista ensanguentado das agressões sofridas pelo grupo. Confira abaixo o vídeo da tentativa de linchamento.

Relembre o caso

Na tarde deste domingo (22/5), na Via P2 Norte, em Ceilândia Norte, as cinco crianças foram atropeladas. Segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal (CBMDF). Três delas, em estado grave, foram transportadas ao Hospital de Base. De acordo com os bombeiros, as crianças têm idades entre 4 e 11 anos. A princípio, a corporação informou que as outras duas crianças estavam conscientes e orientadas e apresentavam apenas escoriações.

Saiba Mais

 

Laudo emitido pelo Instituto de Medicina Legal (IML) constatou que o motorista Francisco Manoel da Silva, 53, estava alcoolizado. Informações da Polícia Militar do DF (PMDF) mostram que o responsável pelo atropelamento tentou fugir sem prestar socorro. Os militares tiveram que intervir, pois pessoas que testemunharam a cena tentaram agredi-lo. O autor foi preso por lesão corporal na direção de veículo automotor qualificada e por dirigir sem Carteira Nacional de Habilitação (CNH). 

Três das crianças foram transferidas em estado grave do Hospital Regional de Ceilândia (HRC) ao Hospital de Base do DF (HBDF), sendo que todas tiveram traumatismo cranioencefálico (TCE) e múltiplas fraturas. Segundo populares, o condutor foi parado por motociclistas na mesma avenida a aproximadamente 200 metros do local do atropelamento até a chegada da Polícia Militar.

O grupo chegou a agredir Francisco durante uma tentativa de linchamento. A reportagem foi até o Hospital de Base na noite deste domingo (22/5) para conversar com a família das vítimas. Das três crianças que deram entrada na emergência da unidade, Ana Julia Pereira, 6, e Bruna Raquel Fonseca Pereira, 6, que estavam em estado mais grave, receberam duas vagas na unidade de pronto atendimento.

Sofia Valentina, 4, teve que esperar alguém sair de alta para conseguir um lugar na UTI, porque as camas estavam todas ocupadas.

Saiba Mais

Fonte: Correio Braziliense

Tags:   Violência
Comunicar erro
LINK NET

Comentários

AUTO ESCOLA